quinta-feira, 29 de junho de 2017

WWE NXT 28.06.2017 | Vídeos + Resultados


Este episódio do NXT tem como destaque a defesa do NXT Women's Championship onde pela primeira vez na história do NXT e da WWE, haverá um "Last Woman Standing Match" entre a campeã Asuka e a pretendente Nikki Cross. Para além disso, também conta com um combate entre Hideo Itami e Oney Lorcan e ainda conta com The Velveteen Dream em ação.

15 Anos... 15 Palavras ou Frases que fazem lembrar o nome TNA/IMPACT Wrestling (1ª Parte)


Tal como a Ring of Honor (ROH), há outra companhia que completou 15 anos de existência neste passado dia 19 de Junho e o seu nome atualmente é IMPACT Wrestling e como tal, há sempre momentos históricos que ficaram na memória dos fãs.

Visto que completaram 15 anos, 5 colaboradores do Wrestling Notícias que mais conhecem a companhia e a sua história, decidiram aceitar o desafio de arranjar 3 palavras/frases cada (num total de 15) e descrever porque é que determinada palavra ou frase faz lembrar a TNA/IMPACT Wrestling.

Quando falamos do nome IMPACT Wrestling, quais são as palavras ou frases que vos vêem à cabeça? Acompanhem as próximas linhas nesta 1ª de 3 partes…



Ringue Hexagonal (6 Lados)

Uma das grandes características da TNA, o ringue de seis lados começou a ser utilizado quando a TNA começou o programa semanal iMPACT! em 2004. Esse tipo de ringue é muito característico da promoção mexicana Asistencia Asesoría e Administración (AAA). A TNA era a única grande promoção norte americana a utilizar um ringue de 6 lados.

Visualmente era interessante ver as Cage Matches, chamadas de 6 Sides of Steel. Outra luta visualmente bonita era a Steel Asylum Match, onde o ringue era cercado por grossas grades de metal de cor vermelha, e o vencedor era aquele que conseguisse escalar as grades e sair por uma saída localizada no topo da cupula.

Havia também a Lethal Lockdown, onde duas equipas, geralmente com 5 membros cada uma, se enfrentavam em uma Cage Match onde cada participante ia entrando uma um, como na Royal Rumble Match, e, quando o último participante entrava, o teto da jaula descia, e haviam vários objetos (como latões de lixo, cadeiras, guitarras, escadas e kendo sticks) para serem usados como arma.

O ringue deixou de ser utilizado por um período a partir de 2010, durante a administração Hogan/Bischoff. Na mudança para o modelo de ringue padrão de 4 lados, Hogan falou que o ringue de 6 lados tornou a TNA conehcida, mas era no ringue de 4 lados que se fazia o wrestling profissional.

Alguns (ex) wrestlers da TNA como Austin Aries, Christopher Daniels e Ethan Carter III eram defensores do uso do ringue de 4 lados. Daniels chegou a dizer que alguns wrestlers se confundiam com qual corner eles deveriam ficar nas lutas de equipas.

Após uma votação popular em 2014, o ringue de 6 lados voltou a ser usado. A voz do povo foi mais forte, e os 6 lados continuam na TNA até o dia de hoje.



Combates Inovadores

Com a utilização do ringue de 6 lados, a TNA na altura conseguiu ser uma enorme alternativa à WWE por ter combates tão diferentes e interessantes ao mesmo tempo como foi o caso do “Ultimate X Match” que era dos combates que mais exigia dos atletas, pois os lutadores tinham de agarrar com as mãos nas cordas até chegar ao centro e retirar o símbolo “X” que estava no meio da estrutura.

Foi esse o combate que distinguia bem a X-Division, mas não ficou só por aqui pois na época inicial da TNA, também chegou a ocorrer duas edições do “Elevation X Match”, onde os lutadores tinham de batalhar bem acima do ringue numa estrutura em X, cujo objetivo era derrubar o adversário do topo da estrutura até cair no ringue.

Como também já falado, os diferentes tipos de combate dentro da jaula como um “Electric Cage Match”, um “Doomsday Chamber Match”, o normal “Six Sides of Steel Match”, o “Steel Asylum Match” e claro que não nos podíamos esquecer do “Lethal Lockdown Match”.

Sem esquecer também do “Feast or Fired Match” e o facto da TNA ter sido das primeiras companhias a dar destaque às mulheres com combates bem agressivos como o “Last Knockout Standing Match”, o “Queen of the Cage Match”, entre outros.

A realidade é que, cada vez mais, no mundo do wrestling não há limite para os pensamentos e para a imaginação e quando se fala de TNA ou do IMPACT Wrestling será sempre lembrado pelos diferentes combates inovadores, alguns que realmente tiveram muito sucesso e outros que falharam miseravelmente.



Knockouts

Durante 5 anos que a TNA nunca tinha dado destaque às mulheres no wrestling, mas com a ajuda de Gail Kim e da veterana Jackie Moore (mais conhecida na WWE como Jacqueline) a darem combates com alguma qualidade, surge a possibilidade de coroar a primeira Knockouts Champion no Bound For Glory de 2007.

Com Christy Hemme, Traci Brooks e Roxxi Leavaux já no “roster” nessa altura, houve a necessidade de ir buscar mais 5 lutadoras para que ocorresse um “Gauntlet Match” de 10 mulheres nesse mesmo evento…

Dessas 10 lutadoras, Awesome Kong foi quem começou a ganhar a atenção de todos os fãs e com Gail Kim a tornar-se na 1ª de sempre Knockouts Champion na história desta companhia, surgiu a tão conhecida rivalidade que pôs esta divisão no mapa entre a Gail e a Kong!

E não foi só esta rivalidade, mas também o facto de haver 10 lutadoras com diferentes personalidades e com um wrestling bem diferente foi o que tornou nesta divisão um “must-see” desta companhia.

Não se pode deixar de falar do marcante grupo de longa duração chamado The Beautiful People (tendo várias pessoas, mas as primeiras e originais são Angelina Love e Velvet Sky) e também na ODB (uma mulher “redneck” que só queria dar cabo de mulheres).

Quando na altura (em 2008), Awesome Kong estava dominante e ninguém a conseguia derrotar, surgiu também a “Upset Queen” Taylor Wilde que foi outra Knockout marcante desta companhia!

Já para não falar que a TNA foi das poucas companhias americanas que tinha inicialmente uma divisão de equipas feminina e que chegou a existir os TNA Knockouts Tag Team Championships, até serem retirados das mãos de ODB e Eric Young em 2013…

Falando também em 2013, esta divisão voltou a ser bastante falada graças ao conhecido “Last Knockout Standing Match” entre Gail Kim e Taryn Terrell, que não só teve uma rivalidade bem construída por trás, mas também para mostrar aos fãs que as mulheres não são só para mostrar o corpo.



Atualmente, a nova geração de Knockouts representada por Allie, Rosemary (que está a dois meses de ser a campeã com o maior reinado na história do Knockouts Championship), Sienna, Laurel Van Ness, Diamanté, Alisha e ainda com veteranas da divisão como Gail Kim e Angelina Love, certamente há um futuro assegurado para estas mulheres.

A divisão das Knockouts foi sempre bem falada pelo mundo do wrestling e a completar 10 anos de existência no próximo Bound For Glory, esta divisão foi uma das primeiras impulsionadoras para que hoje em dia, haja a dita “Women’s Revolution” e sem dúvida que é uma palavra que ficará sempre marcada na história desta companhia.



Sting

A grande lenda da WCW começou na TNA com aparições esporádicas entre 2003 e 2004, se tornando um membro ativo do roster da TNA a partir de 15 de Janeiro de 2006, no PPV Turning Point.

Bastava ouvir o característico riff de guitarra e o escorpião surgir no telão para identificar que o grande ícone do wrestling estava para chegar.

Além de fazer parte da lendária stable nWo, ele fez parte de outra grande stable na TNA, a Main Event Máfia (MEM), ao lado de Kurt Angle, Scott Steiner, Kevin Nash, Samoa Joe e Traci Brooks.

Durante sua carreira na TNA, teve grandes rivalidades e combates com AJ Styles, Kurt Angle, Rob Van Dam, Mr.Anderson e outros. Sting reviveu sua rivalidade com Hulk Hogan, quando este teve um heel turn na TNA formando a stable Immortal.

Durante a rivalidade com Hogan, ele adotou uma facepaint mais borrada, se assemelhando ao Coringa de Heath Ledger tanto em visual quanto em loucura. Eles tiveram um último e sangrento combate, que resultou no face turn de Hogan.

Sting também participou de um período vergonhoso da TNA, quando ele lutou (se é que podemos chamar aquilo de luta) contra Jeff Hardy, que, visualmente, não estava em seu estado normal (provavelmente sob influência de álcool), no PPV Victory Road em 2011, o derrotando para vencer o TNA World Championship.

Nas últimas participações dele na TNA, Sting teve rivalidade contra a stable Aces & Eights, onde houve uma nova e breve formação da MEM, uma rivalidade com Ethan Carter III e Dixie Carter, e um combate final contra o TNA World Champion Magnus em 2014, o qual Sting perdeu e teve seu contrato encerrado, pois o combate se tratava de um Title vs. Career.

Sting foi incluído no TNA Hall of Fame em 2012. Ele foi incluído no WWE Hall of Fame em 2016, sendo ele e Angle os únicos wrestlers a serem parte do Hall of Fame das duas empresas.



Oportunidades

Um ponto bastante interessante no Impact diz respeito às várias oportunidades dadas a lutadores independentes e ex-lutadores de outras companhias (em especial da WWE). Não é difícil ver fãs pensando que algum determinado lutador se dê melhor na TNA, e isso se deve bastante a forma como a promotora aposta em lutadores já experientes.

Por exemplo, foi na TNA que Christian ganhou seu primeiro título mundial, muito antes de conquistar o cinturão da WWE. Para a surpresa de muitos, foi na TNA que R-Truth conquistou seu único título mundial da carreira. Também foi na empresa de Dixie Carter que Ken “Mr” Anderson se tornou campeão mundial pela primeira vez.

Mas um dos casos mais visíveis de oportunidades é o de Ethan Carter III. Enquanto na WWE, ele atuou como um jobber por maior parte do tempo, na TNA ele se tornou uma das principais estrelas da companhia, tendo inclusive uma sequência invicta de dois anos e se tornando campeão mundial.

Claro que houveram alguns casos raros de desperdício de talentos pela companhia, como El Mesías e Kazuchika Okada, mas eles têm pouco destaque frente às inúmeras oportunidades que a companhia apresentou a outros wrestlers.



Terminada a 1ª parte, são já 5 palavras que realmente descrevem o que estes 15 anos do IMPACT Wrestling querem dizer, mas e para vocês? Que palavras vos vêem à cabeça quando se fala desta companhia?

Artigo escrito por:
Fábio Santos, Diego Meira, Gonçalo Mateus, Kleber e Pedro Soares

Lucha Underground S3 - 28.06.2017 | Videos + Resultados


Com metade da 3ª temporada já transmitida, a promotora de Lucha Libre, AAA, regressa mais uma vez ao mercado norte-americano com o seu programa de sucesso, Lucha Underground! Este projecto é um híbrido entre a Lucha Libre e o wrestling norte-americano e que apresenta lutadores dos dois estilos.

O episódio desta semana tem como destaque a continuação da Cueto Cup, onde num combate de 1ª ronda, teremos Jeremiah Crane a enfrentar Killshot.


Reportagem e Resultados




Vídeos


quarta-feira, 28 de junho de 2017

WWE 205 Live - 27.06.2017 | Vídeos + Resultados


Devido ao grande sucesso do CruiserWeight Classic no WWE Network, a WWE decidiu apostar numa divisão de Cruiserweights, que agora todas as terças-feiras passaram a ter um programa de 1 hora dedicado exclusivamente a eles na WWE Network chamado 205 Live.


Reportagem e Resultados




Vídeos


terça-feira, 27 de junho de 2017

WWE Smackdown Live 27.06.2017 | Vídeos + Resultados


Este episódio do SD Live tem como grande destaque uma nova Women's Money in the Bank Ladder Match. Carmella terá a oportunidade de mostrar que não precisava de James Ellsworth para sair campeão, ou então provar que não consegue nada sem ajuda. Zack Ryder e Mojo Rawley podem ganhar uma oportunidade ao título de equipas. E Lana terá mais uma oportunidade para tentar ganhar seu primeiro título na WWE.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

WWE Monday Night Raw 26.06.2017 | Vídeos + Resultados


Este episódio do Monday Night Raw tem como destaque um confronto cara-a-cara entre Samoa Joe e o WWE Universal Champion Brock Lesnar. Para além disso, também conta com um combate de equipas entre Finn Bálor/Hardys e a equipa de Elias Samson e os Raw Tag Team Champions Cesaro e Sheamus e ainda um "Gauntlet Match" feminino para determinar a pretendente ao Raw Women's Championship no WWE Great Balls of Fire.

Overrated ou Underrated #36 - Big Cass


Sejam bem-vindos a mais uma edição do Overrated ou Underrated. Na última edição foi analisado o campeão da WWE, Jinder mahal. Na edição desta semana, vamos analisar a superstar que, no último episódio do Monday Night Raw, acabou com a equipa que vinha fazendo desde a NXT, tendo isso sendo o segmento final do show.

Apresentando agora o espaço para quem nunca leu uma edição ou simplesmente não está recordado da essência de um Overrated ou Underrated.

Underrated – Alguém que é subvalorizado ou não têm o devido reconhecimento seja aos olhos da industria do wrestling ou até dos fãs.

Overrated – Precisamente o contrário do ponto anterior. Alguém que é sobrevalorizado e que a industria do wrestling ou fãs dão demasiado crédito por aquilo que faz.

No ponto – Nem toda a gente ocupa um lugar acima ou abaixo daquilo que realmente merece. Existem lutadores que ocupam o lugar que ocupam na industria porque é exactamente nesse sitio que merecem estar e têm também exactamente o reconhecimento que merecem da parte dos fãs.

Por fim, gostaríamos sempre de saber a vossa opinião, quer concordem ou discordem da nossa avaliação sobre o wrestler em questão. Tentem também coloca-lo numa destas três categorias e caso se sintam à vontade podem sempre dar sugestões sobre wrestlers que gostariam de ver neste espaço.



Nesta edição do Overrated ou Underrated, temos connosco Big Cass, que ainda há bem pouco foi revelado como a pessoa por trás dos ataques a Enzo Amore, tendo assim terminado com uma equipa que, embora nunca tenha ganho títulos, era bastante acariciada pelo WWE Universe.

*********************

Btaker22 (No Ponto) – Até agora, penso que o Big Cass tem tido uma carreira mais ou menos positiva, que só pecou por nunca ter tido um título de equipas com o Enzo Amore. Para mim, eles não são nenhuns mestres da técnica em ringue, mas todo o carisma e momentos que proporcionaram até agora teria justificado o prémio. Claramente que este não deve ter acontecido devido ao regresso dos Hardyz, que foi uma mais valia para nós, mas um desastre para as aspirações do Enzo & Big Cass de se tornarem a equipa babyface de topo do Monday Night Raw.

Mas falando especificamente do Big Cass, ele não tem a lábia do Enzo Amore ao microfone (a verdade é que não há muitos que tenham a capacidade deste, neste aspeto), mas penso que este se desenrasca bastante bem nesse repertório, e a própria promo em que acabou com a equipa na última RAW foi prova de que confiam nele para um segmento desse género.

No ringue, ainda não sei o que ele pode trazer em combates singulares onde tenha de fazer mais do que as manobras que normalmente o vemos a fazer quando entra num tag-team para "explodir" com a casa. Naturalmente que, noutro tipo de combate, terá de ter capacidade para mais, mas eu parece-me que ele é um powerhouse natural que terá espaço para evoluir.

Na minha opinião, a ascensão dele não tem sido apressada, e penso que ele está na altura de mostrar se realmente consegue ser uma estrela individual e manter a popularidade que tinha com o Enzo Amore. Apesar de não ter conquistado os títulos de tag team, que acho que é o que faltou, também não acho que seja algo assim tão gritante (tendo em conta outras tag teams na WWE, que também não estão na melhor posição...) para o considerar Underrated, pelo que acho que até agora tem estado no ponto.

*********************

Cell (Underrated) – Pode-se dizer que Big Cass é o lutador ideal para Vince: grande, forte e com uma imagem facilmente promovível. É por causa disso, que era uma questão de tempo até se ver o início de um push individual. A questão é: será que foi a melhor decisão? Vamos ver.

Até agora, Big Cass e Enzo Amore formavam uma das equipas mais entretidas na WWE e a verdade é que nos cinco anos de carreira (contando com a NXT) esta equipa nunca ganhou um título de tag team. Um erro, a meu ver.

Foram poucas as alturas em que vimos Big Cass a atuar sozinho, e nessas alturas, o que vimos dele foram coisas até interessantes e engraçadas. Safa-se bem no ringue, quer em combates individuais, quer em tag e no micro faz o seu papel no teatrinho todo do Enzo. E, até à última semana, esta análise acabaria aqui. Mas, com os recentes eventos e com a oportunidade e tempo no micro que deram ao Big Cass, posso afirmar com toda a certeza que Big Cass tem muito talento no micro e não fica nada atrás de Enzo nesse aspecto.

Big Cass é, para mim, um lutador cheio de potencial, mas com muitas arestas ainda por limar. Tem de ser construído bem e tem de continuar a evoluir. Como indivíduo, a WWE ainda não o prejudicou. Até, há um claro favoritismo a favor dele em relação a Enzo. E isso levaria-me a dizer que ele está no ponto, já que até concordo que ele, no geral, é melhor que Enzo. Mas como tag, o maior período na carreira de Big Cass, nunca terem ganho um título de tag team, considero um erro gravíssimo de booking, o que me leva a considerar Big Cass como underrated.


*********************

Chegamos ao fim desta trigésima terceira edição, mas voltaremos como sempre para a semana com mais um lutador a ser analisado. Agora, queremos saber a vossa opinião. Será que o Big Cass é:


OVERRATED?

Ou

UNDERRATED?

Ou

QUE ESTÁ NO PONTO?

domingo, 25 de junho de 2017

Rivalidades (In)Esquecíveis #28 | Jeff Hardy vs CM Punk (WWE – 2009)


(Jeff Hardy vs CM Punk - WWE 2009)

Sejam bem vindos a mais uma edição de Rivalidades (In)Esquecíveis!

Sou o Dead Wyatt e este é o espaço onde agora quinzenalmente, pego numa rivalidade (recente ou não) no mundo do Pro-Wrestling e a tento descrever da melhor maneira possível para todos nós a revivermos da melhor maneira!

WN Apostas 2017 | Resultados Best In The World


Com alguns resultados surpreendentes e com alguma violência em determinados combates, eis que chegam os tão aguardados resultados das apostas do ROH Best In The World. Mais pormenores nas próximas linhas e convém mencionar que as respostas às perguntas, estão sublinhadas e estão marcadas com um verde escuro. Boa sorte a todos que apostaram!

King of... Finishers #11 | Neville vs. Sami Zayn vs. Finn Bálor


Sejam bem-vindos a mais uma edição do "King of... Finishers", onde continuamos a procurar (juntamente com vocês) o melhor golpe final na história do wrestling (seja de estrelas do passado, presente ou do futuro).



VENCEDOR: Shawn Michaels – "Sweet Chin Music" – 13 Votos

vs.

Kevin Nash – "Jacksnife Powerbomb" – 3 Votos

vs.

Razor Ramon – "Razors Edge" – 1 Voto

Continuando a 1ª ronda de qualificações, vocês escolheram o "SWEET CHIN MUSIC" de Shawn Michaels para avançar para a próxima fase. Vejamos a lista dos "Finishers" já qualificados para a próxima fase:

Steve Austin – "Stunner"
Goldberg – "Spear"
Kenny Omega – "One Winged Angel"
Victoria – "Widows Peak"
The Revival – "Shatter Machine"
Petey Williams – "Canadian Destroyer"
Shawn Michaels - "Sweet Chin Music"

Para esta semana, temos mais uma fase de qualificações do King of... Finishers, temos um embate entre antigos campeões da NXT, Neville, Sami Zayn e Finn Bálor. 

________________________________________

Neville – "Red Arrow"



VS.

Sami Zayn – "Helluva Kick"



VS.

Finn Bálor – "Coup de Grace"



Votem já no vosso finisher favorito!

ROH Best In The World 2017 | Vídeos + Resultados


A Ring of Honor apresenta mais uma edição anual do seu PPV no mês de Junho chamado Best In The World onde procuram apresentar o melhor wrestling no universo. Terá como destaque a defesa do ROH World Championship, no qual o campeão veterano Christopher Daniels enfrenta o "free agent" que procura fazer história na ROH e na NJPW, que se chama Cody.

Pro Wrestling in Pictures (309) | Cody Fn Rhodes

Bem-vindos a mais um Pro Wrestling in Pictures que tem por objectivo mostrar o melhor e o pior do wrestling basicamente em imagens mas sempre com um toque de humor presente... 

Relembro se quiserem podem enviar as vossas fotos para wrestlingnoticias@gmail.com ou por mensagem para a pagina do WrestlingNoticias no facebook. As melhores serão publicadas!
FYI, image alt text is required 

sábado, 24 de junho de 2017

A Realidade do Wrestling #11 – A oportunidade de ouro mais aguardada de sempre


Sejam bem-vindos à 11ª edição de A Realidade do Wrestling. Esta semana faço o rescaldo do Money in the Bank, com a indicação dos pontos positivos e negativos que marcaram o evento. No final, terei um anúncio importante para fazer!

Vou destacar 3 momentos que, para mim, marcaram, positiva e negativamente, a edição deste ano. A verde vão estar os momentos positivos e a vermelho os negativos.


O “Lone Wolf” é Mr. Money in the Bank

O main event foi o tão esperado Money in the Bank Ladder Match que dá uma oportunidade ao vencedor pelo WWE Championship a qualquer altura, quando quiser.

No que foi um main event de grande qualidade, com grandes spots e, sem dúvida, o combate da noite, Baron Corbin levou a melhor, ao empurrar Styles e Nakamura do escadote para subir ao topo e garantir a mala.

Em comparação com o resto do evento, este combate foi o principal ponto de destaque, pela excelente exibição de todos os participantes e por toda a qualidade envolvida.

A vitória de Corbin também foi um ponto forte, uma vez que já merecia um push há muito tempo e espero que com a mala acentue e solidifique a sua posição na empresa. O papel de Mr. Money in the Bank acenta-lhe na perfeição e espero que se mantenha com a mala por muito tempo.


O Poder do Amor reforça o Smackdown Live

Mike e Maria Kanellis são o novo reforço do Smackdown Live. O casal apareceu no evento, para surpresa de todos, e confirmou os rumores de que estariam perto de assinar com a WWE.

Apaixonados, o casal estreou um segmento denominado “Power of Love”, e mostraram a paixão que sentem um pelo outro.

São um excelente reforço para o Smackdown e, para além de mostrarem o poder do amor, a questão impõe-se: Qual será o papel de Mike e Maria no Smackdown e na WWE?

Estou interessado em ver isso e espero que seja uma grande estadia no Smackdown.


Carmella é Miss Money in the Bank de forma polémica

O combate de abertura foi o histórico Money in the Bank Ladder Match por uma oportunidade ao Smackdown Women´s Championship a qualquer altura.

Num dos momentos mais aguardados da noite, a vitória sorriu a Carmella, com uma ajudinha de James Ellsworth. No entanto, não foi uma simples ajudinha, pois Ellsworth atacou Becky Lynch e subiu ao escadote, retirando a mala e entregando-a a Carmella, simbolizando a vitória.

A polémica rapidamente se instalou pelo facto de ter sido um homem a retirar a mala, ao invés de ser uma mulher a fazê-lo. Esta ação levou a medidas no episódio do Smackdown, quando Daniel Bryan anunciou que o combate vai ter de ser repetido e, desta vez, Ellsworth vai estar banido do ringue.

A meu ver, é o melhor a fazer, já que o final deste combate no Money in the Bank surpreendeu pela negativa. Um combate que era histórico acabou por não ser bem conduzido na reta final, quando tudo indicava que fosse continuar por mais uns minutos. Acabou por chocar, e resta saber quem vai sair definitivamente com a mala de Miss Money in the Bank no próximo Smackdown Live.

E vocês, o que acharam do Money in the Bank? Que momentos destacam? Foi de encontro às vossas expetativas? O que vos dececionou?

O Anúncio

Desta forma me despeço! Isto porque a minha participação no Wrestling Noticias vai terminar, assim como esta rubrica, que teve hoje a sua última edição.

É com muita pena que abandono o projeto, mas com a consciência que a equipa tudo fará para melhorá-lo e levar a mais pessoas.

Aprendi bastante e, para além do trabalho que fiz, trabalhei numa equipa com objetivos claros para transformar a página em algo maior e com a capacidade de atingir mais pessoas. Nesse aspeto, foi igualmente enriquecedor e desafiante.

O Wrestling Noticias tem 11 anos de existência e já passou por vários processos de reestruturação ao longo do tempo. Eu entrei com esse objetivo e, mesmo saindo agora, acho que cumpri com o meu papel.

Vou continuar a escrever sobre wrestling e a acompanhar o Wrestling Noticias. Nunca me irei esquecer desta grande e desafiante experiência. Quero agradecer a todos os elementos da equipa e desejo muito sucesso, com a certeza de que será alcançado.

É difícil dizer adeus, mas tenho a certeza que será mais um processo de aprendizagem no trajeto que todos nós percorremos.

Mais uma vez, obrigado a todos e vemo-nos por aí! Continuem a acompanhar o Wrestling Noticias e a interagir e participar nas várias iniciativas que a equipa vai desenvolvendo.

WWE Main Event 23.06.2017 | Vídeos + Resultados


Este episódio do WWE Main Event tem como destaque o combate entre Gran Metalik e Tony Nese. Para além disso, também conta com Kalisto a defrontar Rhyno e ainda alguns destaques do passado Monday Night Raw.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

IMPACT Wrestling 22.06.2017 | Vídeos + Resultados


Este episódio do IMPACT Wrestling gravado na Índia tem como destaque um combate de equipas no qual James Storm e o GFW Global Champion Alberto El Patron enfrentam Ethan Carter III e o IMPACT World Champion Lashley. Para além disso, também conta com um combate de equipas feminino no qual Laurel Van Ness e Sienna enfrentam a equipa de Allie e Rosemary e ainda um "Sony Six-Way X-Division Elimination Match".